A Aventura Mágica da Organização

A Aventura Mágica da Organização

"Uma lagarta espacial gigante está comendo todas as estrelas do céu!", gritou Laura, correndo pelo quintal. Arthur, ainda sonolento, abriu os olhinhos. Ele adorava os sonhos, mas a aventura chamava!

Laura, com sua energia de foguete, já organizava gravetos e pedras no chão, construindo uma nave espacial. "Vamos usar a magia da organização para derrotar a lagarta!", exclamou ela. Arthur, ainda que tímido, adorava quando Laura o convidava para suas brincadeiras.

No quintal, a imaginação não tinha limites. A cada objeto que Laura colocava em seu lugar na nave, o quintal se transformava. As flores viraram lasers coloridos, o balanço se tornou uma plataforma de lançamento e a mangueira, um raio congelante. "Precisamos de uma poção mágica!", Laura declarou.

Arthur, com sua inteligência de passarinho, sabia exatamente o que fazer. Correu até a estante no canto do quintal, onde guardavam seus livros. "Achei!", exclamou, mostrando um livro grosso com letras douradas: "Feitiços Incríveis para Jovens Bruxos".

Conheça a Yuna

Crie suas histórias sem nenhum custo

Laura pulou de alegria. "Perfeito! Você lê a receita, e eu junto os ingredientes!", disse, já catando pétalas de flores e folhas secas. Arthur, com sua voz suave, leu a receita: "Para derrotar uma criatura faminta por estrelas, misture o brilho da lua, o riso de uma criança e uma pitada de coragem."

Laura, rápida como um raio, pegou um pote de vidro e colocou um raio de sol que escapava das folhas da mangueira. Arthur, corajosamente, deu uma gargalhada que ecoou pelo quintal, e a magia aconteceu! O pote brilhou, a nave tremeu e, num piscar de olhos, eles estavam voando pelo céu!

A lagarta espacial era ainda maior de perto, com escamas brilhantes e dentes enormes. "Prepare o raio congelante!", gritou Laura, enquanto Arthur mirava a mangueira. Um jato de água gelada atingiu a lagarta, que tremeu e espirrou todas as estrelas de volta para o céu.

Arthur e Laura voltaram para o quintal exaustos, mas felizes. A nave de gravetos ainda estava lá, mas a mangueira tinha voltado a ser apenas uma mangueira. "Ufa, que aventura!", suspirou Arthur.

Laura, com um sorriso no rosto, começou a guardar os brinquedos. "Viu como a organização é mágica?", disse, piscando para Arthur. Ele sorriu de volta, entendendo que até as maiores aventuras precisam de um pouco de organização para serem épicas!

Conheça nosso app

Crie suas histórias
gratuitas

Conheça nosso app

Crie suas próprias histórias

Conheça nosso app

Crie suas próprias histórias

Crie suas próprias histórias