O Sorriso Corajoso de Enzo

O Sorriso Corajoso de Enzo

Lindolfo adorava contar histórias. Sentado em sua poltrona marrom, com seu chapéu de explorador na cabeça, ele viajava por eras e continentes sem sair de casa. Hoje, porém, a história seria diferente. Ele olhou para Enzo, seu neto de cinco anos, que brincava com um dinossauro de pelúcia no chão da sala.

“Enzo, você sabe o que é responsabilidade?”, perguntou Lindolfo, ajeitando os óculos no rosto.

Enzo, com um sorriso tímido, escondeu o rosto no dinossauro. Ele amava os animais e sonhava em ter um dinossauro de estimação, mas sabia que cuidar de um bicho tão grande seria uma grande responsabilidade!

Lindolfo sorriu. “Responsabilidade é como cuidar do seu brinquedo favorito. É saber que você precisa cuidar dele para que ele dure muito tempo.”

Nesse momento, um barulho estranho, como um zumbido agudo, tomou conta da sala. No centro do tapete, um brilho intenso formou um círculo de luz. Enzo, mesmo com medo, espiou por trás do dinossauro.

Do círculo, surgiram três seres coloridos e diferentes de tudo que Enzo já tinha visto. Um deles parecia uma bola peluda com olhos grandes, outro lembrava uma gelatina brilhante que mudava de forma a cada instante, e o último era como uma estrela-do-mar falante com perninhas finas.

“Não tenham medo!”, disse a estrela-do-mar, com uma voz fina e engraçada. “Viemos do planeta Blorg em busca de ajuda!”.

Enzo, ainda escondido, apertou o dinossauro com força. Lindolfo, sempre calmo, convidou os seres para se sentarem. “O que aconteceu em Blorg?”, perguntou.

Conheça a Yuna

Crie suas histórias sem nenhum custo

A bola peluda, com voz trêmula, contou que os habitantes de Blorg haviam esquecido o significado da responsabilidade. “Paramos de cuidar do nosso planeta, desperdiçamos os recursos, e agora Blorg está doente!”.

“Precisamos aprender a ser responsáveis de novo”, disse a gelatina, mudando para um tom de verde triste. “Vocês podem nos ajudar?”

Lindolfo coçou o queixo, pensativo. Enzo, vendo a aflição dos seres, tomou coragem e saiu de trás do dinossauro.

“Eu posso tentar!”, disse Enzo, com um sorriso que escondia o medo. Ele sabia que ajudar era importante.

Lindolfo sorriu orgulhoso. Ele sabia que, apesar do medo, Enzo sempre tentava fazer o que era certo.

Nos dias que se seguiram, Enzo e Lindolfo ensinaram aos seres de Blorg sobre a importância de cuidar do planeta. Mostraram como economizar água, plantar árvores e reciclar o lixo. Os seres ouviam com atenção, as formas da gelatina mudando de acordo com as emoções da história.

Com o tempo, Enzo percebeu que enfrentar seus medos, como conversar com os seres estranhos, era mais fácil quando ele estava ajudando os outros. A responsabilidade de salvar Blorg se tornou maior que seu próprio medo.

Finalmente, chegou o dia dos seres voltarem para casa. “Aprendemos muito com vocês!”, disse a estrela-do-mar, radiante. “Prometemos cuidar de Blorg com responsabilidade!”

Enquanto o círculo de luz se fechava, levando os seres de volta para Blorg, Enzo sentiu um aperto no peito. Sentia falta dos novos amigos, mas sabia que eles estavam levando consigo uma importante lição.

Naquela noite, deitado em sua cama, Enzo olhou para o dinossauro de pelúcia. Cuidar de um planeta distante parecia difícil, mas cuidar do seu brinquedo, de suas coisas e ajudar a família, isso sim ele podia fazer com responsabilidade. E ele faria, com um sorriso corajoso no rosto.

Conheça nosso app

Crie suas histórias
gratuitas

Conheça nosso app

Crie suas próprias histórias

Conheça nosso app

Crie suas próprias histórias

Crie suas próprias histórias